Doação de Óvulos e Sêmen

29 de agosto de 2018 por Humana

O Conselho Federal de Medicina estabeleceu que mulheres entre 18 e 35 anos com bom estado de saúde e sem nenhuma alteração genética pode se tornar doadora de óvulos para outras mulheres. Desde que essa seja uma prática totalmente voluntária, ou seja, sem fins lucrativos.

A doação de óvulos deve ser utilizada nas seguintes situações:
A – Ausência de óvulos (menopausa precoce, exérese de ovários por tumor, agenesia ovariana, endometriose severa com destruição do parênquima ovariano, etc.);
B – Reserva ovariana baixa e repetidos insucessos de FIV/ICSI devido à pequena quantidade e/ou má qualidade dos óvulos;
C – Doenças genéticas que impossibilitem o uso dos próprios óvulos.
D – Casais homoafetivos masculino.

A doação de sêmen ou espermatozoides é indicada quando há falta ou alteração importante na qualidade dos gametas. O processo de doação ocorre somente a partir de um banco de sêmen, o qual o doador passa por uma série de exames. Após aprovação, o sêmen é armazenado em nitrogênio líquido no laboratório e as informações sobre as características físicas (fenotípicas) são colocadas à disposição do paciente (receptor).